sábado, novembro 24, 2007

TAGUS REFORMULA MAS NÃO ENTENDE

Divulgamos abaixo carta enviada ontem a vários colectivos LGBT pelo grupo Sumol, segundo a qual este se prepara para reformular a campanha da TAGUS.
Com efeito, hoje de manhã, o website da campanha da Tagus,
http://www.orgulhohetero.com/ não se encontrava on-line.
A resposta do responsável do grupo Sumol, porém, ao incluir a afirmação de que "Todas as orientações sexuais são legítimas devendo, desejavelmente, ser assumidas com orgulho." (ponto 3), faz-nos temer pela dita reformulação e exige que permaneçamos atentos/as, pois demonstra que a campanha é retirada pelo impacto negativo criado, mas sem que os responsáveis tenham entendido o essencial do nosso protesto:

1 - a orientação sexual não é nem deve ser motivo de orgulho, e o orgulho LGBT é uma afirmação emancipadora de uma comunidade discriminada, não se referindo a uma orientação sexual, mas à recusa da invisibilidade destas realidades não-aceites pela norma moral dominante;

2 - O orgulho numa orientação sexual, maioritária e hegemónica - a heterossexualidade -, é o sentimento por detrás da perseguição homofóbica, lesbofóbica, bifóbica que continua a caracterizar a sociedade portuguesa, apesar dos avanços dos últimos anos.
Mais acrescentamos que o problema deste género de publicidade não se resume à campanha que aqui contestámos nem à homofobia. As campanhas publicitárias da TAGUS - e de outras marcas de cerveja - têm sido marcadas por um cunho sexista e/ou exploratório dos sentimentos machistas ainda maioritários na população portuguesa, explorando ao limite a utilização de imagens da mulher como mero objecto sexual, e os sentimentos de masculinidade exacerbada, do que é exemplo a imagem que aqui publicamos, simultaneamente sexista e indirectamente homofóbica.
Reafirmamos o nosso compromisso de combate a todas as discriminações, e o nosso empenho na vigilância e condenação de todas as estratégias publicitárias que, abordando estas temáticas, inescrupulosamente explorem tais sentimentos ao invés de contribuírem para a sua erradicação.

"23/11/2007 COMUNICADO grupo sumol

Na sequência de algumas questões que nos foram colocadas relativas à Campanha “Tu És Hetero?” cabe-nos esclarecer os seguintes pontos:

1- Esta Campanha não pretendia defender ou atacar nenhuma causa concreta. A mesma deveria ser entendida tendo em linha de conta oposicionamento irreverente da marca.

2- O objectivo foi criar uma Campanha que surpreendesse pela originalidade da abordagem, mas sem quaisquer preconceitos, sempre numaperspectiva positiva e respeitando as orientações de cada um.

3- Prezamos e respeitamos as liberdades individuais e a diversidade, entendendo que as orientações sexuais só ao próprio indivíduo dizem respeito, não devendo ser objecto de juízos de valor ou discriminação. Todas as orientações sexuais são legítimas devendo, desejavelmente, ser assumidas com orgulho.

4- Não obstante o atrás referido, face a algumas manifestações recebidas, considerámos oportuno reformular os termos em que a Campanha esteve presente. Na expectativa de que este comunicado possa ter esclarecido algumas das dúvidas suscitadas pela Campanha, estamos disponíveis para prestar esclarecimentos adicionais que entendam úteis."

João Nuno Pinto - Grupo Sumol"

Etiquetas: ,

Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO