segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Poder casar para poder divorciar

Assinado por Danu Blau, este post publicado em http://uindissiti.blogspot.com/ responde o que é preciso ao texto hoje publicado no "Publico". É que pela parte que me toca, não há pachorra para responder a argumentos tão grosseiros.

Uma tal de Rita Lobo Xavier (professora da Fac. direito na Univ. Católica) publica hoje no público um artigo de opinão muito tolerante intitulado "Porque duas pessoas do mesmo sexo não podem casar-se". A argumentação é conhecida: Lobo Xavier divide o mundo entre mulheres e homens, que a natureza manda que se casem entre si. Nada a dizer para além disto - a família acima da constituição, o direito da família acima do direito de igualdade consagrado constitucionalmente.

O que me espanta mesmo é a cobertura 'académica'. Fala a especialista em direito da família, não a conservadora que participa em conferências organizadas pelo Partido Popular (como esta, 'Deus e a Europa: um legado fundador'(http://www.ecclesia.pt/ae/internacional/abril/03/3_2.html); ou ainda aqui, em referência-cristianismo, info PP no P.E.(http://www.referencia-cristianismo.org/noticias/grupoUEN.htm); falou a académica, não a autora de um artigo publicado no Público a 7 de Março de 2004 ('Homessexualidade e adopção: rigor na polémica), que dizia isto: "Não deixa de ser surpreendente o anátema contra quem, a este propósito, utiliza os conceitos de 'natural' ou de 'normal', quando é certo que são exactamente esses os conceitos que figuram na constituição e na lei" (!!!!).

Quando a fachada académica - ou qualquer outra - é usada para cobrir a sua agenda conservadora, reaccionária e fundamentalista, a única coisa que se pode pedir a Rita Lobo Xavier é: saia do armário.
Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO