terça-feira, maio 16, 2006

Aiiii, Ronaldo

Sempre ADOREI este rapaz. Primeiro, porque o acho lindo, lindo, lindo (e gostos não se discutem). Segundo, porque o acho uma ternura, o que insistentemente me levou a defender (hormonas à parte) que não é o bronco que lhe chamam. Hoje tirei as provas. Estou para ver iguais palavras ditas na boquinha dos multiplicados “intelectuais” da nossa praça. Porque vindas do futebol (em tempos de GALP e de tudo o que mais conhecemos à modalidade), o rapaz melhora a olhos e a frases vistos.
Não resisto à táctica, já por outr@s usada, da substituição de vocábulos e da correspondente inversão de papéis: com a assumida e inferiorizante diferença, em relação ao adorado, da minha heterofobia e do meu homossexismo.
Finalmente, não estou a dizer se vou ou não às saunas gay (isso a ninguém interessa), estou só a recorrer ao contexto para que a ideia tente ser mais eficaz.

Notícias Sábado – número 18, 13 de Maio de 2006
“PREFIRO ELOGIOS DE MULHERES”
“Foi uma bronca no balneário. Pegaram em recortes e penduraram-nos no meu cacifo, toda a gente a gozar comigo. Foi cá uma história…”. Foi assim que os colegas de Cristiano Ronaldo o obrigaram a conviver com a sua eleição para as listas de homens mais “sexy” do mundo, feita por diversos sites de inspiração homossexual. “Ficar entre os primeiros, sendo escolhido pelos ‘gays’ acho que não é muito bom para mim. É um bocado estranho. Se fosse pelas mulheres ficava mais contente”, diz o futebolista, rindo como se não conseguindo controlar-se. Ronaldo acredita, porém, que não teria dificuldades em conviver com a presença de “gays” no balneário. “Agora que penso nisso, tem de haver gostos para tudo. Não sei bem como iria reagir. Mas se me respeitassem, eu também respeitaria”, diz. “Pelo menos não iria ficar a pensar que estariam a olhar para o meu corpo no balneário…”

Agora eu.
“PREFIRO ELOGIOS DE HOMENS”
“Foi uma bronca na sauna gay. Pegaram em recortes e penduraram-nos no meu cacifo, toda a gente a gozar comigo. Foi cá uma história…”. Foi assim que os conhecidos de sauna de Nuno o obrigaram a conviver com a sua eleição para as listas de homens mais “sexy” do mundo, feita por diversos sites de inspiração heterossexual. “Ficar entre os primeiros, sendo escolhido pelas mulheres acho que não é muito bom para mim. É um bocado estranho. Se fosse pelos homens ficava mais contente”, diz Nuno, com uma expressão descontrolada de preocupação. Nuno acredita, porém, que teria muitas, mas mesmo muitas dificuldades em conviver com a presença de mulheres na sauna. “Mesmo pensando nisso, custa-me muito que haja gostos para tudo. Sei bem como iria reagir: ou as expulsava ou tinha um ataque de pânico e fugia a sete pés. Mesmo que me respeitassem, eu não conseguiria respeitá-las, seria superior a mim”, diz. “Iria ficar absolutamente obcecado com a ideia de que elas estariam a olhar para o meu corpo na sauna…”

PS – Um comovido agradecimento à menina do meu café, por me ter oferecido a revista. E por me dar a saber que sou mais óbvio do que pensava no contentamento que o rapaz me provoca.
Nuno Carneiro
Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO