sexta-feira, março 13, 2009

ISTO AQUI NÃO ANDA BEM

Sabes como é, é um dia atrás do outro
humilhados todo o tempo, feridos e discriminados,
sem motivo e sem perdão /nem sequer alguma
fraca justificação.
Não se explica tanto ódio, esta desconsideração/
nem esta exploração,
tanto louco assassino com o dedo no botão/
tanto bófia presumido com o dedo no bastão,
e a raiva acumulada, que perdemos sem direcção
tanta força desgastada, tanta falta de visão.

Não é só preconceito essa coisa do racismo
um sistema muito organizado de supremacismo
Não está só na mente, está na condição,
na miséria, na injustiça, nas vidas de submissão,
nas leis racistas, promotoras da exclusão,
e há gente neste mundo, está claro, bem cabrão,
percorrendo mares em 'pateras' e fronteiras 'carniceras',
a sua origem um pretexto para a visão persecutória,
será que não temos todos/ todas uma história?

Isto aqui não anda bem
para ninguém
a não ser para a pequena minoria que nos rouba o sustento e a dignidade de cada dia.

Sabes como é, uma mulher
não pode ser mulher senão de uma maneira,
qualquer outra é uma rameira...
como se os homens não o fossem
ahahahah
quando na rua
só vêem 'gajas boas' onde há pessoas.
Para eles há boas mulheres, estão guardadas em casa,
e qualquer outra que não a nossa é objectificada,
e um alvo do seu desejo e agressão,
alvo "legítimo" da sua imposição.
Cúmulo da mentira, em casa também se bate,
a fachada de felicidade esconde o mau trato,
para cadea massacrada que vai levando calada,
há um dedo macho, um cobarde que golpeia,
um tiranito de trazer por casa...
pequeno facho.

Não bastava o trabalho, correr por menor salário.
Engravidas, vais p'rá rua, que má sorte foi a tua
que estes cabrões
até crianças põem a trabalhar,
sempre que o lucro o justificar:
dezasseis horas por dia, sete dias por semana, um minuto p'ra mijar,
completa instabilidade, sempre a precarizar,
nos seus call-centers, pizza-enters, fuck-donald's,
nessa merda toda em que se trabalha sem direitos.
Quando a falta de amanhã se disfarça de um emprego, estamos feitos.

Isto aqui não anda bem
para ninguém.
Se continuarmos divididos, confundindo inimigos,
cairemos desunidos.

Sabes o que é a homofobia?
Ser insultado, apagado, agredido e limitado a cada dia,
cada minuto é uma fobia,
toda a cultura te recorda quem tu és,
para ficares no teu cantinho, discretinho,
ar contentinho...
ferves por dentro, auto-infliges torturas várias,
não te reestruturas sem as forças necessárias,
da tua mente à tua vida,
da tua mãe ao teu papá,
é da escola ao trabalho,
do pensar ao blá-blá-blá,
é da TV até à rua, até à tumba e desde já:
podes estar quietinho, mas não ser nem demonstrar,
Liberdade de Expressão, só a podes imaginar,
tens que reaprender a vida, porque a vida se ocultou,
não vais viver decansado, sem saber que isto mudou.

Cobardia aliás não falta,
é o luxo dos poderosos,
e à agressão de um sistema errado,
todos estamos expostos,
qualquer um e qualquer uma pode ser discriminado/a
porque basta ter nascido ou viver do lado errado.

Se já sabes como é, então ouve, não há tempo
para sabê-lo e seguir contente,
como se nada fosse,
e não valesse o acrescento,
há que juntar todas as forças para pensá-lo
e trazer nas nossas mãos a ideia de modificá-lo.
Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO